Rastreamento de frotas: saiba a importância desse recurso para a logística

A segurança da frota está entre as principais preocupações de empresários do setor de logística

De acordo com levantamento da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC), foram registradas durante o ano passado 18.382 ocorrências de roubos de carga pelo País, contra 22.183 casos em 2018.

Apesar da queda de 4 mil episódios (cerca de 17% inferior), o prejuízo continua sendo grande para o setor: cerca de R$ 1,40 bilhão.

Pensando para ajudar na segurança da carga, reduzindo inclusive as chances de roubos e furtos do veículo, o sistema de rastreamento de frotas é uma tendência cada vez mais adotada por empresários do segmento — o que explica a redução no número de furtos e roubos de cargas em 2019.

Companhias têm lançado mão de tecnologias e medidas de segurança em suas operações, possibilitando, assim, uma resposta muito mais rápida e ativa em relação às tentativas de delitos de carga.

Conectado a softwares inteligentes e por meio do uso da Internet das Coisas (IoT), o rastreamento possibilita saber onde está exatamente o veículo, acompanhar sua trajetória inteira e até determinar uma rota mais eficiente para as operações, garantindo sobretudo maior economia de tempo e combustível, questões cruciais na cadeia produtiva.

“No Brasil, menos de 10% dos mais de 10 milhões de veículos comerciais são rastreados. Nos Estados Unidos, esse número gira em torno de 50%, ou seja, sabemos que a logística ainda tem um potencial incrível de melhoria por aqui.”, observa Rodrigo Mourad, presidente da Cobli, empresa que oferece soluções de rastreamento.

Segundo Rodrigo, os custos logísticos consomem mais de 12% do PIB do País e como este ainda é um terreno pouco explorado aqui os desafios são muitos. “A falta de uma gestão de frotas bem feita nas empresas gera um gargalo para distribuição de serviços e produtos.

Entendemos que as novas tecnologias vão ajudar a combater esses problemas diretamente.”, diz Rodrigo. Apesar dos desafios, “sempre é possível desenvolver processos melhores”, alega.
O investimento em novas tecnologias como sistema de rastreamento de frotas pode trazer grandes impactos positivos para as empresas.

No entanto, como toda melhoria que envolve tecnologias para otimização do negócio, é necessário investimento.

O que é um sistema de rastreamento veicular

Permitindo a empresa saber, a qualquer distância, onde o veículo está, o rastreamento de frotas, para funcionar, precisa de um dispositivo conectado ao veículo (o rastreador veicular). Trata-se de um sistema de comunicação capaz de conversar com o dispositivo e um meio para que essas informações cheguem até o usuário que quer monitorar o veículo.

O rastreador chega a caber na palma da mão, e pode ser conectado ao veículo por meio de uma tecnologia chamada On Board Diagnostic (OBD, na sigla em inglês, ou diagnóstico a bordo). Aqui no Brasil, desde 2010 todos os veículos têm uma entrada compatível com a tecnologia – onde pode ser plugado o rastreador veicular.

Uma vez conectado ao veículo, o aparelho envia sinais de telecomunicação para uma rede, fornecendo informações como localização em instantes específicos. O GPS (Sistema de Posicionamento Global, na sigla em inglês) é o sistema de telecomunicação mais utilizado.

Ao enviar as informações para satélites localizados na órbita terrestre, é possível determinar com precisão onde o veículo está localizado. Modelos mais modernos de rastreadores, baseados em telemetria, podem repassar dados online em tempo real que vão além da simples localização, com informações sobre gasto de combustível, óleo e desgaste dos pneus, distância percorrida, paradas, consumo médio de combustível e até decifrar se é necessário realizar manutenção prévia antes que parte específica do veículo quebre.

Trabalhando com sistemas de rastreamento de última geração, a Cobli oferece o tipo de tecnologia que mais se adequa ao perfil do cliente, que vão desde dispositivos instalados até aqueles que não precisam de instalação (e funcionam como um pen drive).

As atualizações sobre o andamento da frota são feitas a cada 5 segundos e mantêm as informações mais precisas sobre a frota — sistemas mais antigos trabalham com atualizações a cada 30 segundos ou até mais.

“A Inteligência Artificial evoluiu muito e, atualmente, possibilita que você tenha dados muito mais precisos de localização, odômetro, entre outros. Isso garante melhores informações para a gestão.”, finaliza Rodrigo.

Três pontos que o rastreamento de frotas agrega

⦁ Maior segurança e controle de risco
Segurança na rota é fundamental para o negócio de logística. Nesse sentido, o rastreamento possibilita encontrar a frota de forma rápida, o que reduz consideravelmente as chances de roube ou furto.

⦁ Coletas e entregas com custos reduzidos
Os gastos com os trajetos é uma das preocupações na gestão de uma empresa de logística. O sistema de rastreamento de frotas possibilita redução no custo de transportes uma vez que os motoristas estão sendo monitorados. Além disso, as rotas acabam sendo melhor aproveitadas, sem desvios de caminhos e menor possibilidade nos atrasos (pois tudo é minuciosamente planejado).

⦁ Tempo cronometrado
No segmento do transporte de cargas, a tese de que tempo é dinheiro é levada ao pé da letra, literalmente. Os atrasos são sempre um desafio para o time de gestão. A boa notícia é que com o rastreamento de frotas é possível criar mecanismos para solucionar problemas de atrasos numa entrega ou coleta, por exemplo.

Deixe uma resposta