Vendas de carros online no Brasil

Crise traz oportunidades para empresas criarem canais de vendas online de carros

Apesar da maior queda na produção de veículos desde o surgimento da indústria automotiva em abril, setor encontra nas novas soluções online um caminho para driblar o momento turbulento

Assim como outros segmentos, o mercado de carros tem apostado nas vendas online frente às novas necessidades de consumo que surgiram com a pandemia e o isolamento social. E apesar dessa nova alternativa nos negócios ter ganhado mais força nos últimos meses, empresas como montadoras de carros e concessionárias têm sofrido o impacto da crise sanitária e econômica.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o mês de abril deste ano atingiu queda de 99% na produção de veículos (a menor desde o surgimento da indústria). Com quase todas as fábricas paradas, apenas 1.847 veículos foram produzidos, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.

Esse declínio é tanto na produção quanto nas vendas. Segundo dados da Fenabrave, as concessionárias do país registraram uma queda em média de 76% em abril e de 75% em maio deste ano em relação aos mesmos períodos do ano passado.

Para se adequar à nova demanda do consumidor, que está impossibilitado de sair de casa, empresas de vendas de carro online, que antes da crise eram as que menos tinham presença na internet, têm lançado mão de diferentes tipos de canais digitais, do mobile ao desktop.

E à medida que novas tecnologias surgem, o segmento se aperfeiçoa e as barreiras que antes dificultavam a compra online vão se tornando mais escassas. Por exemplo, o consumidor que estava acostumado ir até a loja e testar o carro antes de fechar negócio agora pode contar com o veículo indo até ele para realizar o test-drive.

É o caso da Caoa Chery, que, por meio de sua rede de concessionárias, leva o carro escolhido junto com o vendedor até o cliente para que ele possa conhecer o veículo e dar uma volta nele. Outras marcas também já vêm praticando serviços similares desde o início do distanciamento social.

E se antes havia alguma dúvida de que a compra online é uma realidade cada vez mais presente na vida das pessoas, o momento atual mostra que essa facilidade veio para ficar. Antes da pandemia, classificados como Webmotors e iCarros já garantiam que a negociação fosse praticamente toda pela internet.

A novidade agora são as fabricantes terem seus holofotes todos voltados para a venda virtual. Vale destacar que os investimentos em plataformas digitais no segmento automotivo dobraram entre abril e maio deste ano quando comparado com os mesmos meses de 2019.

Durante a pandemia, a BMW Group Brasil percebeu a oportunidade de vendas online de carros zero pelo Instagram e foi a primeira fabricante do segmento premium a investir neste canal por aqui.

“Sabemos que o brasileiro está cada vez mais conectado e que o Instagram é uma das suas redes sociais preferidas. Temos fãs e clientes legitimamente interessados nos conteúdos que planejamos para este canal, o que facilitou a interação e levou a um natural comportamento de compra dentro da própria plataforma.”, relata Paula Cichini, Gerente de Comunicação Corporativa do BMW Group Brasil.

Por ali, o cliente visualiza os produtos, condições de pagamento e solicita uma proposta. Logo depois, recebe os contatos da rede de concessionários autorizada para dar sequência ao processo de compra.

O pioneirismo da BMW no universo de vendas online vai além. A marca alemã também foi a precursora em ter um canal oficial de vendas para seminovos e usados no Mercado Livre. A loja digital reúne o estoque integrado de toda a rede de concessionários do Brasil e os clientes podem negociar diretamente o modelo escolhido sem nenhum tipo de intermediário.

“Cerca de 22% das interações online viram negócios e acreditamos que este seja um novo caminho sem retorno”, acrescenta Cichini.

A equipe da Toyota também acredita que a maior crise de todos os tempos por qual estamos passando tem trazido profundas mudanças no negócio como um todo e uma delas é o crescimento das vendas online, que ganharão cada vez mais espaço na vida do novo consumidor.

Segundo a empresa, nos últimos dois meses teve um aumento de 10% no comércio de veículos na plataforma digital. A companhia diz que a maior procura é pelos modelos Corolla e Yaris por terem sido os veículos com maior investimento em campanhas de varejo na empresa.

Hoje, o cliente da Toyota tem duas formas de realizar a compra online, uma pelo site, acessando o portfólio de produtos, montando o veículo com a cor, a versão e os acessórios que deseja e depois escolhendo a concessionária. A outra maneira é via WhatsApp, onde ele pode realizar a pré-compra e depois finalizar o negócio com um vendedor.

Apesar do cenário desafiador, onde praticamente a produção foi interrompida, a internet tem sido uma das soluções mais eficazes para as empresas da indústria automotiva seguirem adiante.

Deixe uma resposta